Ao utilizar este site consideramos que aceita a utilização de cookies.

Cartografia

13 - Banza Sosso
14 - Sacandica
15 - Tuta
16 - Icuati
22 - Cuímba
23 - Maquela do Zombo
24 - Cuilo Futa
25 - Icoca
26 - Cuango
30 - Cumbi
31 - Madimba
32 - Lucunga
33 - Damba
34 - Nova Esperança
35 - Quimbele
36 - Cabaca
41 - Bessa Monteiro
42 - Bembe
43 - Songo
44 - Bungo
45 - Cuilo Pombo
46 - Sanza Pombo
47 - Massau
48 - Quicuto
56 - Bela Vista
57 - Zala
58 - Quipedro
59 - Carmona
60 - Cangola
61 - Alto  Cauale
62 - Quihuhu
74 - Quibaxe
75 - Camabatela
76 - Cateco Cangola
77 - Massango
a partir de 13,00€
Selecionar

Visualizador

Uige | 59 - Carmona / Escala: 1:100 000

Imagem correspondente à edição 1 de 1967

Autor: Consultar Referências Bibliográficas

Cobertura Aerofotográfica

{aerofotografica}
Voo Nome Escala Cor Ano

Coleções Voos SPLAL(*)(**)
-Efectuados entre 1937 e 1952 (SPLAL)
-Efectuados entre 1953 e 1957 (SCE)
Voo 1947 (RAF) (*)

(*) - Voo parcial disponível mediante confirmação
(**) - Data do voo a verificar pontualmente

peça mais informações

Metadados

Título: {metadados_titulo}
Edição: {metadados_edicao}
Data de Edição: {metadados_edicao_data}
Identificador: {metadados_identificador}
Série: {metadados_serie}
Resumo: {metadados_resumo}
Rectângulo Envolvente: {metadados_rectangulo}
Nome do Sistema de Referência: {metadados_nome_sistema_referencia}
Código do Sistema de Referência: {metadados_codigo_sistema_referencia}
Declaração: {metadados_declaracao}
Ficheiro XML

Séries

Carta de Angola 1:100 000
Publicada, durante 13 anos, a carta 1:100 000 de Angola começou a ser delineada em 1951, em conjunto com a 1:250 000, pela Comissão para o Levantamento da Carta Geográfica de Angola, prevendo a execução em larga escala do levantamento cartográfico do território angolano. À Comissão competiu definir as características das duas cartas, no que respeita ao apoio geodésico e cartográfico, e aos Serviços Geográficos e Cadastrais de Angola (1946-1975), a obtenção da fotografia aérea, reconhecimento e apoio fotogramétrico, restituição e desenho; nas regiões litorais houve ainda o apoio da Missão Hidrográfica de Angola e S. Tomé (1953-1975, que sucedeu à Missão Hidrográfica de Angola, 1936-1953) e nos trabalhos de inúmeras folhas participaram também as empresas ARTOP e TECAFO, que efectuaram voos fotográficos e trabalhos de restituição e desenho. À carta de Angola 1:100 000, que deveria ser constituída por 472 folhas, ficaram a faltar 7 folhas, correspondentes à região de Cabinda (fl. 1 a 7). Todas apresentam dois sistemas de numeração, sendo 6 folhas duplas e tendo algumas o mesmo título.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS
Sistema de projeção: Transversa de Mercator
Elipsóide: Clarke 1880
Equidistância das curvas de nível: 50 metros
Dimensões da mancha da folha: 56x56cm Nº Total de folhas: 465

Referências Bibliográficas